Tivemos o privilégio de trabalhar como comentarista na televisão. O Programa era o "cthaw" comandado por Mário Bernardino Ramos. Começou na Bandeirantes (POA) depois a TV Guaíba de (POA) uma experinência grataificante que marcou momentos memoraveis.

 

 

 

Televisão

 

   

Em breve estaremos operando nossa Produtora de vídeos e Programas para Televisão.

   

Preto & Branco


 

Recordo que quando garoto, morando no interior em São Miguel, distrito de São Pedro, hoje Caminhos de Pedra (Bento Gonçalves _RS) tinha um vizinho chamado Augusto, que sempre me dizia: “vai chegar uma época que vamos ver dentro do Rádio os ‘homenzinhos" falando’”. Isso me intrigava e me fazia sonhar. Esse meu vizinho, muito embora não dissesse , também sonhava. Eu ficava imaginar como seria ver os “homenzinhos” dentro do Rádio. Quando saiu o aparelho de televisão, esse meu vizinho foi um dos primeiros a adquirir e eu passei a ir todas as noites na casa dele assistir os "homenzinhos dentro do Rádio falando" . Meus programas favoritos eram o Zorro e o Vigilante Rodoviário, o primeiro seriado genuinamente brasileiro e que também trouxe o primeiro herói nacional em 1961, graças à dupla Ary Fernandes e Alfredo Palácios. Eu era tão fascinado pela televisão que brincava sonhando com ela nas minhas tardes folgadas . Construí uma antena de madeira, igual a do meu vizinho, pintei de alumínio e, coloque no topo de uma árvore, com isso as pessoas passaram a pensar que tínhamos televisão, tal a perfeição da minha antena de brinquedo. Somente uns 10 anos depois é que milha família adquiriu um aparelho de televisão. Como tudo era branco e preto, o meu Papai Noel também era. Por isso, talvez, o natal não me é tão colorido como poderia ser, é cinzento, desbotado e um tanto triste. Desta forma, aprendi desde cedo a sonhar com um mundo colorido, muito embora a realidade fosse branco e preto. Tenho em minhas recordações momentos ímpares de uma infância onde o sonho e a fantasia faziam com que esquecêssemos a dura e triste realidade. O que nos consolava era que Jesus, pelo conhecimento que tínhamos, era mais pobre que a gente.

 

 

   

A TV BRASILEIRA
desde 1950...


Muito do que se condena na televisão brasileira como sendo obtuso, reacionário ou malfeito é apenas popular, demasiadamente popular. A televisão foi implantada no Brasil em 1950, mas durante muito tempo aparelhos de TV foram privilégio das classes alta e média. No início da década de 60, no interior do país, então predominantemente rural, apenas os mais ricos possuíam um televisor.

Nas salas de visita, os enormes aparelhos ocupavam lugar de honra, ao lado da vitrola, e vizinhos e parentes menos favorecidos eram convidados a compartilhar parte da programação noturna com o vaidoso dono de uma TV.

As salas de visita eram arranjadas como pequenos cinemas domésticos da classe média (algumas cidades interioranas, nos anos 60, tinham um ou até dois cinemas, que em breve iriam fechar as portas). E, nas salas provincianas, seguindo o sistema colonial, as empregadas costumavam entar ao fundo, em cadeiras ou bancos, enquanto os patrõess e seus convidados se ajeitavam para assistir aos programas em poltronas de plástico (o plástico se espalhara como moda no Brasil, e houve até casos de famílias que trocaram todo o seu mobiliário tradicional por peças plastificadas).

Nesse tempo, os pobres dormiam cedo, depois de ouvirem o rádio. E nos domingos se arrumavam com esmero para o passeio na praça e a missa, para eles os principais programas de fim-de-semana no país de estrondosa maioria católica.

Em 1970, quando se fez a primeira transmissão de TV em cores no Brasil (Copa do Mundo do México, com o Brasil Tricampeão), pela EMBRATEL, em caráter experimental e fechado, para um público seleto, iniciando uma nova divisão social entre os que podiam trocar seu velho aparelho pelo colorido e os que tiveram que manter a relíquia em preto-e-branco. Já ia então à larga o “milagre brasileiro’’, e os jogos da Copa do Mundo no México, primeiro programa a ser exibido em cores no Brasil, foram também o primeiro congraçamento patriótico da raça feito pela TV.

Em 19 de Fevereiro de 1972, foi realizada a primeira transmissão pública de TV em cores, com programação produzida no Brasil, a Festa da Uva, em Caxias do Sul - RS

 Voltar